Sem categoria

O que fazer no Egito: 9 points que valem a viagem

Alguma vez na vida você já imaginou conhecer a terra da Cleópatra? Tem curiosidade de ver as pirâmides de pertinho? Então com certeza você vai amar este post! Isso porque responder à pergunta o que fazer no Egito é fácil, fácil de responder. Afinal de contas, não tinha como ser diferente neste país de culinária riquíssima e uma história milenar fascinante, né? Espia só a seguir!

Vai viajar de avião? Confira perguntas e respostas mais frequentes

ANOTE AÍ: O QUE FAZER NO EGITO

1. Pirâmides de Gizé

shutterstock 1434268058

A Grande Esfinge e as pirâmides de Gizé – Cairo – Egito | Crédito: Shutterstock

Para começar, nada mais justo que falar de uma das grandes estrelas locais e de um dos pontos turísticos mais famosos do mundo: as Pirâmides de Gizé. Localizadas no Cairo, têm mais de 4.500 anos e guardam as tumbas dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos – inclusive, eles dão nome a cada uma das três pirâmides. Para completar, a curta distância dali fica a Grande Esfinge. A estátua é bem icônica e certamente você vai querer fazer mil e uma fotos. Portanto, prepare-se para toneladas de selfies!

2. Templo de Abu Simbel

shutterstock 91825964

A fachada do Templo de Abu Simbel, no sul do Egito | Crédito: Shutterstock

Quase na divisa do Egito com o Sudão, o Templo de Abu Simbel é pura ostentação. Não à toa, levou mais ou menos 20 anos para ser construído – isso lá atrás, entre 1279 e 1213 a.C, quando Ramsés II governava. Embora o lugar seja, na verdade, um complexo com diversos “edifícios”, o destaque, sem dúvida alguma, vai para o Templo de Ramsés II. O local é um símbolo e tanto do Império Novo e, já na fachada, exibe quatro estátuas gigantescas e muito características do país. Detalhe: elas foram talhadas diretamente na pedra, além de serem as maiores sobreviventes da era faraônica.

Se animou? Pois saiba que o interior também impressiona, com inscrições e gravuras nas paredes e mais uma coleção de estátuas majestosas. Inclusive, há um espaço reservado a Nefertari – o Templo de Nefertari –, tida como a esposa favorita do faraó. Quer mais? Os estudos avançados dos egípcios em matemática, ciência e astronomia, por exemplo, possibilitam que ainda hoje se desfrute de um fenômeno raro. Isso porque o Templo de Ramsés II foi construído de modo que, em dois dias do ano (22 de fevereiro e 22 de outubro), o sol inunde o local e ilumine três das quatro estátuas: a do próprio Ramsés II, Ra (deus do sol) e Amon (rei dos deuses). A quarta estátua, contudo, fica permanentemente no escuro, uma vez que ela representa Ptah, o deus das trevas.

Até a escolha dos dias tem uma razão: 22 de fevereiro foi quando o faraó ascendeu ao trono, ao passo que 22 de outubro corresponde ao dia do seu aniversário. Ou seja: o Templo de Abu Simbel precisa estar na sua lista de o que fazer no Egito!

3. Museu Egípcio do Cairo

Credito editorial Orhan Cam shutterstock 1101297725

Máscara funerária de Tutancâmon, no Museu Egípcio do Cairo | Crédito editorial: Orhan Cam/Shutterstock.com

Seguindo, que tal uma paradinha em um museu? Tá bom, tá bom, a gente sabe que o Egito inteiro é um museu. No entanto, o Museu Egípcio do Cairo é um dos mais conhecidos do mundo e, por isso mesmo, vale a visita. São mais de 120 mil itens em exposição, entre os quais múmias, joias, cerâmicas, sarcófagos e tesouros, que mantêm viva a história do Egito Antigo. Ah! Inclusive, é ali onde fica guardada a ilustre máscara funerária de Tutancâmon, em ouro maciço. Muito provavelmente você já viu várias fotos dela na internet, então não se espante se ela parecer familiar.

4. Templo de Karnak

shutterstock 1406550839

Templo de Karnak – Luxor – Egito | Crédito: Shutterstock

É na cidade de Luxor, antiga Tebas, que foi a capital do Egito por mais de 1.500 anos, que fica o Templo de Karnak. Em linhas gerais, ele é visto como o maior templo do país e também do planeta, com novos vestígios sendo descobertos aqui e ali ao longo dos anos. Sua majestade tem a ver com o fato de que o complexo foi construído por muitos faraós diferentes entre 2200 e 360 a.C.. Isso significa que o local tem inúmeros templos, santuários, colunas… todos eles resquícios de muitas dinastias.

Apesar de o local ser dividido em três áreas – recintos de Amon-Rá, Mut e Montu – é o primeiro que costuma chamar a atenção da maioria das pessoas. Bom, antes de qualquer coisa, ele é o maior de todos. Depois, inclui o Grande Salão Hipostilo, cujas 134 colunas são de tirar o fôlego. Em outras palavras, esta é mais uma ótima opção de o que fazer no Egito!

5. Templo de Luxor

Templo de Luxor Egito shutterstock 698969194

Pôr do sol no imponente Templo de Luxor, no Egito | Crédito: Shutterstock

Tá a fim de circular mais um pouquinho por Luxor? Joia, porque nós temos mais uma dica de o que fazer no Egito: visitar o Templo de Luxor. Grande e imponente, ele é dedicado ao deus Amon-Rá e é fruto dos esforços dos faraós Amenhotep III (que ordenou a construção do seu interior) e Ramsés II (que adicionou a fachada e os obeliscos). Apesar da ala que presta uma homenagem a Amon-Rá, o deus mais poderoso do Egito Antigo, acredita-se que o templo tenha sido mais utilizado como palco para celebrações e coroações de reis, por exemplo.

E aqui vai mais um detalhe: o Templo de Luxor, assim como o Templo de Karnak, ficam no lado leste do Rio Nilo. Antigamente, uma rua – ou um corredor, digamos assim – com mais de 600 esfinges conectava ambos os lugares. Ainda hoje a rua está em processo de restauração. Fala sério: faz sentido dizer que Luxor é o maior museu a céu aberto do mundo, né?

6. Sharm el-Sheikh

Sharm El Sheikh Egito shutterstock 251998594

Tá a fim de pegar sol e mar? Então vá para Sharm el-Sheikh, entre a península do Sinai e o Mar Vermelho, no Egito | Crédito: Shutterstock

Banhada pelo Mar Vermelho, a cidade de Sharm el-Sheikh não é tão famosa, mas deveria fazer parte do roteiro dos viajantes. Sabe por quê? Simples! O destino é lotado de resorts, bares, restaurantes e cafés e exibe uma vida noturna bastante agitada. Para coroar, é um dos melhores pontos de mergulho do país. Neste sentido, o destaque vai para o Parque Nacional Ras Mohammed, a pouca distância da região, que permite ver de pertinho a rica vida marinha do Mar Vermelho.

Por estar perto da península do Sinai, quem quiser ainda pode aproveitar para fazer viagens ao Monte Sinai e ao Mosteiro de Santa Catarina.

7. Rio Nilo

Voce sabia que da pra fazer cruzeiro pelo Rio Nilo Egito shutterstock 1606249312

Você sabia que dá pra fazer cruzeiro pelo Rio Nilo? Crédito: Shutterstock

Vamos combinar uma coisa: é claro que o Rio Nilo jamais ficaria de fora da relação de o que fazer no Egito, certo? Até porque ele geralmente é uma das primeiras coisas que a gente associa ao país. Por falar nisso, você sabia que dá pra fazer um cruzeiro pelo Nilo? Sim, é isso mesmo! Muito influente no desenvolvimento do país, o passeio conduz da cidade de Aswan em direção a Luxor e vice-versa, permitindo que os turistas visitem dois pontos já citados neste post: os templos de Luxor e Abu Simbel.

8. Khan el Khalili

Khan el Khalili Egito Credito editorial Merydolla shutterstock 1087783193

Para compras, a dica é o mercado Khan el Khalili – Cairo – Egito | Crédito editorial: Merydolla/Shutterstock.com

Agora chegou a vez de quem se amarra em fazer compras! Um grande bazar a céu aberto no coração do Cairo, o Khan el Khalili reúne cafés e restaurantes, bem como todos os tipos de lojinhas. Tá se perguntando o que dá pra encontrar por ali? Bem, entre os itens estão joias, tecidos, artesanatos, perfumes, temperos e comidas típicas. Sendo assim, reserve um tempinho para explorar o mercado com calma, pois são muitas as opções de itens que você pode trazer de volta pra casa, viu?

9. Vale dos Reis

Interior da tumba de Ramses VI Vale dos Reis Luxor Egito Credito editorial Jakub Kyncl shutterstock 467883095

Vista única do interior da tumba de Ramsés VI – Vale dos Reis – Luxor – Egito | Crédito editorial: Jakub Kyncl/Shutterstock.com

Por fim, mas não menos importante, é claro, eis o Vale dos Reis, em Luxor. À primeira vista o lugar pode não chamar a atenção de muita gente. Porém, não se engane: é no complexo, a oeste do Rio Nilo, onde estão os túmulos de quase 70 faraós. Nem todos estão abertos à visitação por conta das obras de restauração, mas é possível entrar em muitos deles. E, acredite, vale a pena fazer isso.

Os egípcios acreditavam na vida após a morte e, por isso, enterravam consigo tesouros, roupas, móveis, comidas e uma série de outras coisas para o caso de precisarem de algo do outro lado. A mumificação, aliás, era parte importante disso: o objetivo de preservar o corpo era para ele estar em boas condições para quando a alma despertasse. Além disso, muitas das tumbas mantêm as suas pinturas originais, como é o caso da tumba de Ramsés VI, uma das mais importantes do local.

Vale também visitar a tumba número 62, de Tutancâmon. Ela ganhou fama internacional ao ser descoberta, em 1922, com todos os pertences do faraó. Em linhas gerais, isso significa que aquela foi a primeira vez na história que ela tinha sido aberta. Para dar uma olhadinha em tudo o que foi encontrado é só ir até o Museu Egípcio do Cairo.

QUER IR PARA O EGITO? CONSULTE UM AGENTE DE VIAGENS

Grande Salao Hipostilo Templo de Karnak Luxor Egito shutterstock 441338173

Grande Salão Hipostilo, um dos destaques do Templo de Karnak – Luxor – Egito | Crédito: Shutterstock

Ufa! E você, curtiu as nossas dicas de o que fazer no Egito? Tem algo a acrescentar à nossa listinha? Então deixe um comentário, já que assim você acaba ajudando outros viajantes!

Caso esteja aproveitando este período em casa para decidir qual será a próxima trip, maravilha! Consulte, portanto, um agente de viagens e garanta uma aventura sem perrengues e com todo o suporte que você precisar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *